As Bandas 2016

AS FANFARRAS já confirmadas do Festival HONK! RIO 2016:

: MINOR MISHAP (dos EUA) :

minor-mishap-1

Uma das grandes brass bands da comunidade HonK nos EUA, a Minor Mishap Marching Band é uma renegada-circus-punk brass band: Bourbon Street encontrando Budapest. Eles são inspirados por um amor a música de rua, fanfarra, e espetáculos, como também um desejo de criar comunhão e reinventar o espaço público.
“É como se todos os hooligans fossem expulsos de uma fanfarra por suas grosserias, e se reunissem para formar uma fanfarra circus-punk” (Do512)
Eles combinam música pra cima e performance em um turbilhão de dança,som e cores.

http://www.minormishap.com

 

: EXPRESS BRASS BAND (da Alemanha) :

express-brass-band

A Express Brass Band é um coletivo de Munique, fundada em 1999 e originalmente inspirado nas bandas Second Line de Nova Orleans, com influências de Sun Ra e Art Ensemble of Chicago, profundamente enraizada no jazz, soul, afrobeat, e influências da música oriental do Magrebe ao Afeganistão.
Express Brass band é uma experiência musical-social, sem fundo ideológico, sem hierarquia e sem doutrina.

http://www.expressbrassband.de

A Express Brass Band está vindo para o HonK Rio com o apoio do Instituto Goethegi_logo_horizontal_green_isocv2
Express Brass Band comes to the festival with friendly support of Goethe Institut

 

: ORQUESTRA VOADORA :

ov2escada

Formada em 2008, a Orquestra Voadora alçou os primeiros voos pelas ruas do Rio de Janeiro apropriando-se do espaço público e utilizando o tradicional formato das bandas de fanfarra a um repertório moderno e eclético. Os músicos fundadores se conheceram tocando junto por vários anos com estes mesmos instrumentos (sopro e percussão) em blocos de carnaval como o Céu na Terra , Songoro Cosongo , Boitolo , Se melhorar afunda , Boitatá…

A banda tornou-se popular na cidade de origem, das praias às comunidades, mas também alcançou público em diversos estados brasileiros, além de uma turnê pela Europa em 2012 por França, Portugal, Espanha, Inglaterra e Bélgica, seguida de uma apresentação em Bogotá (Colômbia). A banda tem também um bloco que leva mais de 70 mil pessoas para seu cortejo de carnaval. Em 2013 lançou seu primeiro disco, “Ferro Velho”, e atualmente promove sua oficina de sopros e percussão com mais de 200 alunos no Circo Voador, estimulando o aprendizado e fomentando a cena neofanfarrística na cidade do Rio de Janeiro.

http://www.orquestravoadora.com.br

 

: OS SIDERAIS :siderais

A fanfarra Os Siderais nasceu em 2010 a partir do desejo de seus integrantes de atuarem constantemente nas ruas e serem voz ativa nos movimentos culturais e sociais da cidade do Rio de Janeiro. O grupo tem como convicção que a resistência frente a exclusão social é a ocupação artística das ruas e praças da cidade, feita com amor, respeito e generosidade. Os Siderais é uma das bandas precursoras do movimento neofanfarrístico carioca, com seu som funk-rock-tropicalista-psicodélico , e se destacando também por ser a mais autoral. Todos seus integrantes compôe e a criação é vida.

Além das sideralizações pelo país,de comunidades cariocas ao sertão do Cariri, Os Siderais também estiveram na Franca e Escócia (onde representaram o país no Fringe Festival) em 2012 e em outubro de 2013 foram para o HONK Festival of activist brass band, nos EUA, vivenciando a experiência incrível na base de origem de um dos maiores festivais de fanfarra do planeta. Foi a 1a fanfarra representando o Brasil em um HONK, e lá pode tocar com mais de 30 fanfarras e compartilhar uma turnê pelos HONK de Boston, Providence e Nova Yorque. Voltando de lá comprometida em ser uma das bandas anfitriãs do HONK RIO 2015.

http://www.facebook.com/os.siderais

 

: FANFARRADA :

fanfarrada1

Fanfarrada, a corajosa orquestra de ritmos esquisitos e músicos selvagens apresenta seu baile ambulante de tradição pós vanguardista. Trombetas celestiais e tambores ancestrais se enfrentam numa orgia de policromias musicais, contando com ilustres foliões maestros e suspeitos eruditos marginais das salas de concerto ao cais.

http://afanfarrada.wix.com/fanfarrada

 

: FANFARRA BLACK CLUBE :

blackclube

Já imaginou a soma da BLACK MUSIC com à animação do carnaval carioca? Da mistura de Funk, Disco Music e hits da Música Negra surgiu a Fanfarra Black Clube.
Criada em 2013, a partir do desejo de músicos amigos em trazer um novo som ao carnaval carioca, a banda estreou oficialmente no carnaval de 2014, em dois desfiles surpresa, divulgados no boca a boca, que arrastaram mais de dois mil foliões pelas ladeiras de Santa Teresa. De lá para cá, a Fanfarra Black Clube vem se apresentando constantemente, tornando-se uma das principais bandas do movimento “neofanfarrista” carioca. Conhecida por sua deliciosa versão do hit “Get Lucky”.
Com seu repertório variado, Fanfarra Black Clube passeia por todo o espectro da black music nacional e internacional, desde clássicos dos anos 70 até hits atuais, sempre com seus arranjos suingados e empolgantes. Sob a missão de fazer a galera dançar sem parar, a Fanfarra Black Clube está sempre pronta para o ataque. Seja nas ruas, clubes, festas, eventos. Porque afinal como Tim Maia diria, “vale tudo”.Só não vale ficar parado.

http://www.facebook.com/fanfarrablackclube

 

: DAMAS DE FERRO :damas de ferro

A Damas de Ferro é formada unicamente por mulheres que tocam clássicos da MPB, Rock n Roll, Jazz, e o que mais agradar! A Damas de Ferro existe desde 2013 e é formada em parte por musicistas profissionais e em parte por estudantes de música que atuam em diversas áreas. Em menos de dois anos de existência já conquistou palcos importantes no cenário noturno carioca como Circo Voador, Festa Maracangalha, entre outros e em 2015, juntamente com a fanfarra Ataque Brasil movimentou musicalmente milhares de foliões no bloco carnavalesco feminista Mulheres Rodadas. Empoderamento, arte e música para todos! Damas de Ferro no Honk!Rio 2015.

http://www.facebook.com/damasdeferroband

 

: CALANGO CARETA (DF) :
calango-careta-honk
Direto do Planalto Central, o Calango Careta é um ser mítico que sai da toca em épocas de celebração, descaretando corpos, espaços, mentes e hábitos em favor da carnavalização do cotidiano. Surgido em 2015 como uma alegoria e um bloco de rua no carnaval de Brasília, hoje é um coletivo que respira essa tradicional manifestação cultural popular por meio da música, do circo e do teatro.
Com um repertório baseado na diversidade de influências estéticas e levadas rítmicas que caracterizam os carnavais de todo o país, o Calango Careta deixa um rastro de ousadia e diversão com versões inesperadas e músicas autorais que vão do gypsy jazz à ciranda.

http://www.facebook.com/calangocareta

 

: UNIDOS DO SWINGUE (SP):
unidos-do-swingue1

Prontos para o Carnaval Jazz? Em 2014, um grupo de amigos de São Paulo teve a ideia de montar um bloco de carnaval que tivesse a sua própria identidade. Unindo músicos de Jazz e dançarinos de Lindy Hop, o lema daquela mesa de bar era levar para a rua o espírito do Mardi Gras de New Orleans num grande cortejo, onde todos pudessem dançar e curtir, juntando tudo isso às marchinhas e ritmos brasileiros.

Surgia o Bloco Unidos do Swing, que juntou milhares de pessoas nos carnavais de 2015 e 2016 no Centro da cidade. A partir daí, o grupo continua atuante em diversas apresentações em espaços públicos e espaços de cultura, com ensaios abertos às terças-feiras no Vão do Masp, formando um grande coletivo de troca artística, aprendizado e arte de rua.

http://www.facebook.com/unidosdoswing

 

: SINFÔNICA AMBULANTE :Sinfônica Ambulante divulgação.2014.foto 2 por Fernando Filho

Formada em Março de 2011, a partir do encontro de amigos músicos das mais variadas influências, a Sinfônica Ambulante sempre quis fazer arte de livre acesso ao ocupar espaços públicos com muita música e diversão.
Desde então, o grupo faz jus ao seu nome e leva o seu som para onde a música mandar, seja nos ensaios abertos semanais que acontecem na Praça do Cinema Icaraí (Niterói – RJ), ou em suas apresentações mensais por praças e parques de Rio de Janeiro, Niterói e interior do Estado. A cada aniversário, a Sinfônica Ambulante realiza a Tomada Cultural de Niterói, reunindo diversos artistas das mais variadas modalidades para uma grande festa no Campo de São Bento, intercalando com a música atrações de dança, teatro, circo, malabares, pernas de pau, entre outros. Nos Carnavais realizados em sua história, a banda faz um cortejo marítimo atravessando de barca a Baía de Guanabara, desembarcando na Praça XV – Rio de Janeiro, para seguir em cortejo pelas ruas do Centro histórico do Rio. Também desfila com seu bloco no sábado após o carnaval (sábado das campeãs), na Praia de Icaraí, em Niterói.

Com 5 anos de existência, a Sinfônica Ambulante teve a honra de abrir shows para grandes artistas da música brasileira, como Bangalafumenga, Elba Ramalho e Gilberto Gil. Desde então, a ‘Ambulante’ já ocupa um importante lugar no cenário cultural fluminense, com shows realizados em diversas casas de espetáculos e cidades do Estado, tendo excursionado também com seu show para São Paulo no último ano. Com releituras musicais próprias, o repertório do grupo faz o público dançar e cantar do início ao fim, com músicas que vão desde o samba de Zé Kéti ao rock do Nirvana e dos Beatles, trilhando caminhos inusitados que saem de músicas de filmes famosos e chegam no samba rock de Jorge Ben Jor e o funky music de James Brown.

http://www.sinfonicaambulante.com

 

: SOPRA QUE SARA (BH – MG)
sopra-que-sara
Sopra que Sara! – a Neorretreta Alterosa
A Neorretreta Sopra que Sara surgiu nas ruas de Belo Horizonte, junto ao movimento “Carnaval de Rua e de Luta” em busca do direito à cidade, e talvez por isso tenha uma enorme preferência por lugares abertos, como praças e ruas. Por origem, é de formação fluida no melhor estilo “vem, pode chegar!”, e conta com influências diversas que vieram desde as tradicionais retretas de coreto às versáteis brass bands de todo o mundo. O Sopra que Sara é antes que tudo um grande encontro de amigos – metaleiros e batuqueiros – que brindam as montanhas com muito som, amizade e a tradicional cachaça no bocal da Tuba.

Por vezes chamado apenas de Sopra!, o grupo tem como referências o groove da carioquíssima Orquestra Voadora e o afrojazz da mineira Iconili, e explora ritmos que variam do Ska ao Baião e do Rock ao balanço brasileiro de Tim Maia. Para o Honk de 2016, traz como proposta uma animada leitura dos mais deliciosos hinos e marchinhas de Belo Horizonte mescladas como outras do seu próprio repertório, e promete tocar forte pelas ruas do Rio!

A Neorretreta aproveita o espaço e informa que está à procura de Valter, o homem que não tem inimigos. Qualquer informação relevante poderá ser entregue ao local da apresentação, e terá como recompensa uma generosa dose de pinga. Está garantido: sua identidade será preservada.

 

: BATE & SOPRA (POA-RS):

bate-sopra

A Bate & Sopra nasceu para ser livre. Entre músicos, brincantes e simpatizantes, esse grupo vem se incorporando desde 2014 para ganhar as ruas de Porto Alegre.

E é nesse engajamento que a Bate & Sopra ganha força, cresce. Onde há um espaço pedindo vida, os acordes formados pelo que aqui sopra ganham ritmo pelo que ali bate. E, quando menos se espera, uma multidão está formada, a sorrir, dançar, cantar.

O repertório é variado: rock tira o afoxé pra dançar um baião, enquanto o pop se deleita ao som de um reggae, e o jazz manouche vê a banda passar sambando coisas.

http://www.facebook.com/Bateesopra

 

: CINE BLOCO :

cinebloco

Luz, câmera, ação! CineBloco!
O ano era 2012. Rio de Janeiro. Carnaval. Um grupo de músicos-cinéfilos se reuniu para criar uma fanfarra dedicada às trilhas sonoras. Surgia o CineBloco. Entre os temas de filmes arranjados pela banda, destacam-se: “O Poderoso Chefão”, “2001”, “Nos Tempos da Brilhantina”, “Indiana Jones” e “Auto da Compadecida”.
Para dar balanço e suíngue às músicas que embalaram gerações de cinéfilos, os arranjos são baseados em ritmos regionais brasileiros, marchinhas de carnaval, salsa e funk/soul. Nas mãos do CineBloco, a “Marcha Imperial” – do segundo filme da trilogia de “Guerra nas Estrelas” – incorporou ritmos pernambucanos, transformando-se em “Maracatu Imperial”. Uma das músicas de “Os Fantasmas se Divertem” vira uma contagiante marchinha carnavalesca, que não deixa ninguém parado.

http://www.facebook.com/cinebloco

 

: BAGUNÇO :

Bagunço Movel

Aproveitando as múltiplas origens de seus integrantes, o Bagunço faz música instrumental com diversas influências. Suas canções autorais mesclam estilos como funk, forró, samba, gipsy, rock e tango, sobrevoando sempre sobre a jazzística filosofia do improviso. Completam seu repertório versões originais de canções tradicionais de fanfarras, jazz e clássicos do pop mundial.

Assim, o show de Bagunço conta como grande diferencial o uso da linguagem da arte de rua. O público que assiste ao show da banda se diverte não apenas com a audição de sua música, como também com toda a interação feita por ela. Isso amplia os horizontes artísticos do espetáculo e aproxima as relações entre músicos e espectadores.

http://www.facebook.com/Bagunco

 

: ATAQUE BRASIL :

IMG_2671

O Ataque Brasil, ou simplesmente, ATB, usa o que chamam de “Tupinopunk sambagroovístico fanfarrônico em 220 Volts” para balançar as estruturas e os esqueletos de quem assiste. Uma mistura muito suingada de músicas brasileiras, latinas e grooves que vão do rock ao baião, o que pode ser visto em ritmos como a releitura de “Proibido Fumar” de Roberto Carlos e Bira Toxat, música de autoria da banda. Do rock ao samba, da música caribenha ao forró. O repertório do ATB passa o melhor e mais instigante da cultura brasileira e latino americana em ritmos e arranjos exclusivos.
Formada em 2014, o ATB tem como sua principal característica os “ataques de rua”, apresentações em praça pública em que a interação e o envolvimento com o público são parte do espetáculo. A banda, que já se apresentou em todas as zonas do Rio de Janeiro e em alguns municípios da Baixada Fluminense, também se apresenta em versão de palco, com shows realizados em algumas das principais casas do Rio de Janeiro, como Circo Voador e Teatro Odisseia.

http://www.facebook.com/ataquebrasil

 

: BIQUINIS DE OGODÔ CONVIDAM SUNGAS DE ODARA :

biquinis-de-ogodo%cc%82

A brass band carioca psicotransante, Os Biquínis de Ogodô convidam as Sungas de Odara, promovem a mistura bem humorada de ritmos como rock, funk, pop e ritmos latinos, com os tradicionais frevo, samba e maracatu. A variedade de estilos musicais marca o repertório da banda. Expansivos na utilização do espaço por onde se apresentam, os músicos adentram o público sem cerimônia, fazendo da catarse coletiva a grande sacada de seus shows. Sua pegada circense, seus figurinos montados com biquínis e sungas, e sua vibe transante garantem um clima quente e descontraído com o público em suas divertidas performances.

 

: MAROFAS GRASS BAND :

marofas2

Marofas Grass Band é uma fanfarra de inclinações reggaeiras e ska-jazzísticas. Toca versões instrumentais para algumas pérolas produzidas na ilha mais musical do Caribe e skas da segunda onda, soprados de outra ilha mais ao norte. Dekker, Skatalites, Madness, Sublime, Steel Pulse, Dawn Penn, Bob Marley, entre outros já receberam versões marofanfarrísticas. Sob a idéia da fanfarra-reggae, Marofas reúne, desde junho de 2014, alguns sopristas e percussionistas, que embora mui atarefados com suas outras celebradas fanfarras, não se furtaram a esse encontro. A banda já atacou nas ruas e praças de Santa Teresa, ao pôr-do-sol no Arpoador e na Pedra do Leme, na quadra do Morro dos Prazeres, no Leão Etíope do Méier, no Circo Voador e na Central do Brasil, engajada na luta por novas políticas de drogas e pela liberdade dos cultivadores.

http://www.facebook.com/pages/Marofas-Grass-Band

 

: TROMBETAS CÓSMICAS DO JARDIM ELÉTRICO :

trombetas-cosmicas

Formada em dezembro de 2014, no Rio de Janeiro, a fanfarra Trombetas Cósmicas teve seus integrantes reunidos após intenso e verdadeiro carnaval de rua.

Motivados pela vontade de continuar tocando nas ruas e sob influência do rock’n roll, a banda têm como repertório principal artistas ícones da música dos anos 60 e 70.

Uma celebração fanfarrística à liberdade, à psicodelia, e aos ideais da cultura hippie. A tradução em metais e percussão da trilha sonora de uma geração politizada e engajada, que ousou imaginar uma sociedade feliz, pacífica e movida pelo amor.

https://www.facebook.com/Trombetas-Cósmicas-Do-Jardim-Elétrico-866479250111239

 

: METAIS PESADOS :

image

Quem disse que rock pesado só se faz com guitarra e amplificadores? Nossos metais e percussão vão tremer as estruturas da cidade, abrir rodas e botar cabeças pra bater. Metais Pesados, rock brass band. Repertório inclui músicas de bandas como Alice in Chains, Green Day , Rage Against the Machine, Motorhead , Metallica, Iron Maiden, entre outras.

http://www.facebook.com/fanfarrametaispesados

 

: ZAMBALO :zambalo1

Zambalo é um grupo de quatro sopros e percussão que realiza misturas de gêneros musicais com matrizes africanas. Pode-se tocar um samba em ritmo dixieland, ou uma salsa com pitadas de jongo, ou ainda beber direto da fonte e tocar uma marrabenta moçambica. O grupo é formado por Sergio Castanheira (trombone), Reynaldo Godoy (trompete), Álvaro di Azevedo (Tuba), Emerson Costa (saxofone) e Santiago Galdino (percussões).

https://www.facebook.com/zambalojazz

 

: HEY HO! BRASS BAND :

heyho-corte

A Hey Ho! Brass Band faz parte do movimento neo-fanfarrista que tomou conta das ruas do Rio de Janeiro durante a última década, e sua praia é interpretar os sucessos atemporais do rock através de instrumentos de sopro e percussão, indo de Deep Purple a Red Hot Chilli Peppers, passeando por todas as esferas do rock. Uma verdadeira pirataria!

 

 

: BLOCO DAS TUBAS :

bloco-das-tubas-c8

Raros são os músicos da tuba, algo que inevitavelmente leva qualquer um a pensar: “porque alguém resolve tocar tuba?”

Levou-se um tempo para encontrar e juntar um grupo de tubistas, quando no final do ano de 2015 , direto do movimento Neofanfarrismo, esse grupo se reuniu para fazer um set de muito groove e peso (como não podia deixar de ser) , o Bloco das Tubas surge para ocupar e transmutar os espaços públicos e casas de shows, representar nas causas sociais importantes e em festivais, como o HonK! Rio 2016

Com sua provocação direta, potência de freqüências que mexe com cada um diretamente em seu corpo e faz tudo ao redor literalmente vibrar: a Tuba.

Tubas e mais tubas

http://www.facebook.com/blocodastubas

 

 

Anúncios